A IPSS – Florinhas do Vouga é uma Instituição Diocesana de Superior Interesse Social, fundada em 6 de Outubro de 1940 por iniciativa do Bispo D. João Evangelista de Lima Vidal, a quem se deve a criação de obras similares, as Florinhas da Rua em Lisboa e as Florinhas da Neve em Vila Real.

A Instituição desenvolve a sua intervenção na cidade de Aveiro, mais concretamente na freguesia da Glória, onde se situa um dos Bairros Sociais mais problemáticos da cidade (Bairro de Santiago), dando também resposta, sempre que necessário, às solicitações das freguesias limítrofes e outras, algumas delas fora do Concelho.

No desenvolvimento da sua actividade mantém com o CDSSS de Aveiro Acordos de Cooperação nas áreas da Infância e Juventude; População Idosa; Família e Comunidade e Toxicodependência.

É Entidade aderente do Núcleo Local de Inserção no âmbito do Rendimento Social de Inserção, parceira do CLAS, assumindo com os diferentes Organismos e Instituições uma parceria activa.

O desenvolvimento das respostas decorreu até Agosto de 2008 em equipamentos dispersos na freguesia da Glória e Vera Cruz, o que levou a Instituição a construir um edifício de raiz na freguesia da Glória, espaço onde passou a ter condições para concentrar parte das respostas que desenvolvia (nomeadamente Estabelecimento de Educação Pré-Escolar, CATL e SAD), assumir novas respostas (Creche), dar continuidade ao trabalho desenvolvido e garantir uma melhoria substancial na qualidade dos serviços prestados, encontrando-se neste momento num processo de implementação de Sistema de Gestão de Qualidade com vista à certificação.

A presença de famílias numerosas, multiproblemáticas, sem rendimentos de trabalho, quase que limitadas a rendimentos provenientes de prestações sociais, famílias com fortes vulnerabilidades, levaram a Instituição a ser mediadora no Programa Comunitário de Ajuda a Carenciados e a procurar sinergias capazes de optimizar os seus recursos existentes e dar resposta à emergência social, são exemplos disso a acção “Mercearia e Companhia”, que apoia mensalmente cerca de 200 famílias em géneros alimentares, vestuário e outros e a “Ceia com Calor” que distribui diariamente um suplemento alimentar aos Sem-abrigo de Aveiro.

É de salientar que as famílias que usufruem de Respostas Socais tipificadas, face às suas vulnerabilidades acabam por não conseguir assumir o pagamento das mensalidades mínimas que deveriam pagar pela prestação dos serviços que lhe são garantidos pela Instituição, o que exige um maior esforço por parte desta.

Em termos globais, a Instituição tem assumido uma estratégia de efectiva prevenção, promoção e inclusão da população alvo.